A Rede Galega Stop Eólicos (RGSE) é uma rede de coordinação horizontal, igualitária e sem personalidade jurídica sob a causa comum da luta contra o modelo atual de implantação de parques eólicos, e que agrupa por diversos coletivos autônomos e soberanos que livremente se integram nela e que no seu nome possuem absoluta autonomia de trabalho e ação. Porém, a rede como conjunto de todos eles, terá um funcionamento assemblear, tendo voz todas as pessoas membros dos coletivos que nela se integram, e correspondendo a cada coletivo um voto, ainda que na medida do possível se procurará o consenso para todas aquelas decisões relativas a ações (convocatórias, comunicados, mobilizações, posicionamentos, etc) que se tomem em nome da rede no seu conjunto.

OBJETIVOS DA REDE GALEGA STOP EÓLICOS (RGSE)

  • A identificação, estudo e avaliação dos problemas ambientais e socio-económicos derivados da implantação massiva de parques eólicos na Galiza, analisando o caso particular de cada parque eólico ou projeto e sua problemática, assim como os efeitos a grande escala imposição massiva de parques eólicos em todo o país.
  • A divulgação de informações na sociedade relativas à problemática da implantação de parques eólicos, tanto no relativo aos casos particulares, como na sua problemática geral por causa das sinergias e efeitos a grande escala, visibilizando socialmente a desestruturação do território, a destruição da paisagem, do meio ambiente, do património cultural e das economias locais, assim como os problemas de especulação, corrupção, acaparamento e desvalorização de casas e terras, práticas monopolísticas e restantes problemas derivados das políticas atuais em relação à energia eólica.
  • O apoio mútuo e compartilhamento de recursos e estratégias para combatermos conjuntamente a destruição e as problemáticas derivadas da «febre eólica» que padecemos, dando suporte a coletivos autónomos que coordenadamente trabalhem em rede, fornecendo apoio social, informativo, técnico, jurídico e de qualquer outro tipo que poida ser de utilidade para lutar contra esta ameaça.
  • A reflexão sobre e procura de alternativas ao modelo de energias renováveis promovido polas administrações públicas, analisando e divulgando na sociedade outros modelos possíveis para a produção e gestão local que garantam as necessidades energéticas reais, a justiça social e o equilíbrio com os limites planetários.
BASES DA REDE GALEGA STOP EÓLICOS (RGSE)

  • O nome, as siglas, e a identidade visual da Rede Galega Stop Eólicos (RGSE) só poderá ser utilizada para as atividades conjuntas da rede, ou para aquelas atividades individuais dos coletivos que a integram que recebam o apoio expresso da Rede.
  • Rede é um instrumento da sociedade civil auto-organizada, e não poderão estar integradas empresas privadas, organizações empresariais ou organismos dependentes das mesmas, instituições públicas ou organismos dependentes delas, partidos políticos, sindicatos aparentes (amarelos), ou qualquer associação contrária aos objetivos da mesma. A aceitação de qualquer coletivo que a integre deve ser unanime por parte de todos os outros.
  • A Rede é uma ferramenta de mobilização social pacifica, independente e autogestionária, portanto nunca se aceitarão métodos violentos, ou negociações e pactos com empresas privadas ou administrações públicas, nem a financiação desde as mesmas.
  • A Rede é uma estrutura de cooperação e apoio mútuo entre os coletivos que a integram baseada em relações de proximidade e solidariedade, que fomentará o intercâmbio recíproco de informações, meios, recursos e auxílio de forma altruísta e desinteressada entre seus membros. Funcionará como suporte comum para fomentar o surgimento de contrapoderes que impugnem as políticas energéticas de imposição e dominação que promovem os poderes institucionais, econômicos e mediáticos, potenciando as alianças e sinergias bidirecionais entre os coletivos integrantes e o combate conjunto como rede.
IMAGEM CORPORATIVA DA RGSE
Descarga o logótipo da Rede Galega Stop Eólicos (RGSE).
Formatos .AI .EPS .PDF .PNG e .SVG. Licença CC.